Segundo o HEMOBA, no Brasil já são mais de 4,7 milhões de cadastros para doação de medula óssea.

Lucas Nossa Lima Leal, é um jovem comum, com seus 18 anos, e levava uma vida normal até descobrir que está doente, mais precisamente com Leucemia mieloide aguda. A doença revirou sua vida e a de seus familiares mais próximos pelo avesso. Tudo começou no dia 06 de dezembro de 2018, desde essa data o rapaz está internado no Hospital Aliança, onde faz quimioterapia para tratar o câncer, descoberto ainda em estágio inicial, após Lucas se queixar de dores de cabeça, tonturas, fraqueza e cansaço. O câncer, por ter sido descoberto cedo dá ao rapaz mais chances de sobrevida.

Sua publicação no Facebook, na qual procura por um doador de medula compatível com a sua, tomou proporções inesperadas, e diversas pessoas “embarcaram” numa campanha para ajudar Lucas, no momento que está matéria é redigida há mais de 9 mil interações na publicação do garoto, muitas oferecendo ajuda, ou desejando melhoras.

Em entrevista ao Bahia No Minuto, a mãe de Lucas afirmou que o filho contraiu uma infeção respiratória e por ter baixa imunidade está numa área isolada da UTI, mas vem apresentando melhoras gradativas.

Além disso, como forma de incentivar a doação, a lei 13.656/2018, publicada no diário oficial em 2 de maio de 2018, isenta a inscrição em concursos públicos quem for doador registrado no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME).

Para fazer o registro de doador e doar a medula óssea é necessário ir ao HEMOBA, assim como fez Larissa Lemos, cadastrada a 3 anos, diz que já doou medula algumas vezes apenas por querer fazer o bem sem nenhum tipo de distinção, “Não precisa ser um amigo ou parente para tentar ajudar de alguma forma, nem que seja o mínimo. Só precisa ser uma vida”, completa.

Segundo Pedro Moraes, assessor de comunicação do HEMOBA, a Bahia é o 2° maior estado do nordeste em termos de cadastro, com cerca de 160 mil pessoas cadastradas, ficando atrás apenas do Ceará.

confira no site do REDOME o que é necessário para fazer a doação.

No ano de 2018 o HEMOBA fez 15.691 cadastros de medula óssea, sendo que atualmente existem 850 pacientes a espera de um doador de medula não aparentado, informa Pedro.

Pedro diz que ainda em 2018 foram abertos 112 processos de convocação de 2ª e 3ª amostras para doação de medula óssea, mas não existem dados sobre quais dessas pessoas realizaram efetivamente a doação.

A reportagem entrou em contato com o Centro Estadual de oncologia (CICAN), o qual informou, que “apesar de ser a unidade de referência da rede SESAB para oncologia, a nossa carteira de serviços não contempla assistência onco hematológica e por esse motivo não contamos com Médicos Hematologistas no nosso quadro funcional“.

As perguntas elaboradas foram:

Quais as possíveis causas da leucemia?
Quais os procedimentos que podem ser realizados para tratar a leucemia?
Como a medula óssea ajuda no tratamento?
Quais os índices relativos ao número de pessoas que contraem a doença e as que se curam?
Por exemplo, a idade ou hábitos alimentares influênciam a saúde do indivíduo positiva ou negativamente?
Informamos que o tratamento da leucemia não é realizado só por médico hematologista, mas também oncologistas.

A matéria poderá sofrer atualizações.

Confira a campanha de Lucas nas redes sociais:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s