O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgou hoje pela rede social Twitter, que a justiça eleitoral tem como previsão cadastrar mais 35 milhões de eleitores nos anos 2019/2020. Até a presente data 11/02, cerca de 89 milhões de pessoas já fizeram o cadastro biométrico dos 147,3 milhões de eleitores aptos a votar.

Os eleitores estão sendo chamados pelos tribunais eleitorais regionais para fazer o cadastramento. A nova etapa do cadastro abrange 1200 municípios do Brasil, divididos entre 11 estados, sendo eles: Acre, Ceara, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo.

COMO TIRAR O PRIMEIRO TÍTULO DE ELEITOR:

O voto, conquistado com muito suor pelos antepassados brasileiros, é obrigatório a partir dos 18 anos, facultativo nas idades 16, 17 e superiores a 70 anos, cidadãos analfabetos também não são obrigados a votar.

De acordo com o site do TSE, para fazer a inscrição eleitoral e, consequentemente, tornar-se apto para votar, o cidadão deve comparecer ao cartório eleitoral da sua cidade com os seguintes documentos: carteira de identidade, carteira de trabalho ou certidão de nascimento ou de casamento; comprovante de residência original e recente; e certificado de quitação com o serviço militar para os maiores de 18 anos do sexo masculino. A apresentação de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou passaporte exigirá complementação documental para suprir os dados necessários à emissão do título.

e-Título

Baixar o aplicativo e-Título, disponível para iPhone (iOS), smartphones (Android) e tablets, não garante o alistamento do cidadão no cadastro eleitoral. Somente permite que a pessoa inscrita e em dia com a Justiça Eleitoral utilize a ferramenta para substituir o documento impresso no momento de votar. Ou seja, quem perdeu o título de papel não precisa ir a um cartório eleitoral para fazer a segunda via, basta fazer o download do e-Título e votar normalmente.

Se o eleitor já tiver feito o recadastramento biométrico (cadastro das impressões digitais) junto à Justiça Eleitoral, a versão do e-Título virá acompanhada da foto do eleitor, captada no momento do cadastro. Nesse caso, o título eletrônico identificará o cidadão na hora do voto, dispensando a apresentação de um documento impresso com foto. Caso o eleitor ainda não tenha feito o recadastramento biométrico, a versão do e-Título será baixada sem a foto. Isso significa que, para votar, o eleitor terá de levar consigo um documento oficial com foto para se identificar ao mesário.

Confira o tuíte do TSE:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s