O Ler Agora compilou todos os acontecimentos que aconteceram e acontecem na crise venezuelana, desde seu início até hoje 25/02, essa reportagem será atualizada conforme novas informações relevantes cheguem a editoria.

O dia em que manifestações que reuniram milhões de pessoas em diversas cidades da Venezuela, que entoavam gritos de “Louco”, ao se referir a Maduro. Clique aqui.

Nessa reportagem, o Ler Agora entrevistou dois civis venezuelanos e um diplomata do Ipea Venezuela. Abordamos os lados políticos, as consequências, cenas de violência, protestos, além das ações da OEA e Estados Unidos para conter o governo de Maduro. Clique aqui.

Aos poucos, com o passar dos dias, a crise e a pressão sobre a Venezuela foram aumentando, o que culminou com o fechamento de uma ponte entre a Venezuela e a Colômbia. Clique aqui.

Na última semana, novos desdobramentos vem ocorrendo em maior intensidade. O Itamaraty confirmou que o vice-presidente General Mourao e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo viajaram no dia 24/03, para a capital da Colômbia, Bogotá, Onde se reuniram com o Grupo de Lima para discutir a crise venezuelana.

A atitude em caráter de urgência visa impor maior pressão sobre a ditadura da Venezuela, a qual já resulta em confrontos e ataques a pessoas dentro do território colombiano e brasileiro, há relatos de mortos e feriados, divulgados através de vídeos nas redes sociais.

Com os ataques a manifestantes venezuelanos e o avanço do exército da Venezuela na região neutra da fronteira, o Ministério da Defesa precisou interceder e divulgou nota sobre as ações tomadas, “para que novos incidentes não voltem a se repetir na área da fronteira”. Após a chegada das tropas brasileiras, os militares venezuelanos retrocederam e retiraram os blindados.

Os acontecimentos foram registrados em vídeo por internautas, veja abaixo a chegada a Força Nacional Brasileira, para dar apoio ao exército brasileiro, sob fortes aplausos e gritos de civis, na região da Fronteira com a Venezuela.

Ainda ontem, venezuelanos publicaram vídeos nas redes sociais, onde mostram caravanas de caminhões repletos de soldados indo em direção a Santa Helena, cidade próxima a fronteira do Brasil. As instituições de defesa brasileiras não informaram se planejam enviar tropas para proteger a região de um possível ataque venezuelano.

Por volta das 16h do dia 24/02, pessoas que estavam na região da fronteira, próximo a Pacaraima relataram que caminhões levaram e soltaram milhares de prisioneiros e delinquentes, os quais adentraram o território brasileiro. Em outro vídeo gravado por um soldado, mostra esses mesmos prisioneiros recebendo instruções de como proceder em troca da liberdade. Nesse caso, o governo também não se pronunciou.

Segundo a mídia venezuelana, os EUA, Canadá e Inglaterra, estão movimentando “de forma silenciosa” navios no Caribe, Florida e no Pacífico. Mike Pence, vice de Trump, anunciou que os EUA tomarão novas medidas concretas essa segunda.

Barros, porta-voz do governo, afirmou que o Brasil tem à disposição 200T de alimentos para enviar a Venezuela, a ajuda humanitária seria levada até a fronteira, de lá deve ser transportada por venezuelanos para o país vizinho.

Segundo informações da mídia brasileira, mais de 100 soldados desertaram das forças venezuelanas nas últimas 24h e atravessaram as fronteiras de Colombia e Brasil.

SIGA O LER AGORA NO FACEBOOK:

https://www.facebook.com/leragora1/

Anúncios