O Itamaraty anunciou ontem (26), pelo twitter, que o Brasil irá doar a quantia de € 100 mil (aproximadamente R$ 470 mil) para Moçambique. Segundo estimativas da Cruz Vermelha seriam necessários 33 milhões de euros para dar apoio as vitimas, num primeiro momento. De acordo com a ONU, mais de 400 mil pessoas estão desabrigadas. Beira, a segunda maior cidade do país foi quase que inteiramente destruída.

O Brasil, junto a Portugal são os únicos países, que falam a lingua portuguesa, capazes de oferecer apoio em larga escala ao pais africano, as instituições governamentais brasileiras não se pronunciaram a respeito do envio de ajuda humanitária.

Portugal destacou um batalhão do exército para apoiar as vítimas em Moçambique.

Imagem de satélite mostra o antes e depois do ciclone Idai.

Confira a nota do Itamaraty:

Na sexta-feira passada, 22 de março, o Brasil anunciou a doação de cem mil euros para apoiar o governo de Moçambique nos trabalhos de resgate e reconstrução emergenciais, no contexto da passagem do ciclone Idai pelo território daquele país. A doação será feita por meio de fundo solidário a ser criado no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e se somará a outras formas de apoio, já oferecidas ou em exame pelo governo brasileiro.

A embaixa de Moçambique em Portugal, através do embaixador Joaquim Bule, se mobiliza para articular e receber ajuda humanitária de todos os interessados que residem em Portugal, contam com o apoio da Cruz Vermelha Portuguesa. Dentre os itens mais necessários estão, alimentos, água e produtos de higiene.

Anúncios