José Olímpio Augusto Morelli, fiscal do IBAMA, que multou o presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi exonerado do cargo de chefia que ocupava na instituição. A multa aplicada no valor de R$ 10 mil, por pesca irregular em zona de proteção ambiental, não foi paga por Bolsonaro.

O servidor disse, em entrevista a revista Piauí, que acredita que sua exoneração está ligada a multa aplicada ao presidente. “A conexão é total, fui punido por ter feito minha obrigação”, diz.

Morelli era chefe de divisão encarregado pela frota de seis heicopteros utlizados na fiscalização do desmatamento na floresta amazonica. O servidor foi informado de sua recisão no dia do rompimento da barregem de Brumadinho (MG), 25 de janeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s