Alertamos fortemente os atores externos ao hemisfério ocidental contra a implantação de ativos militares para a Venezuela, ou em qualquer outro lugar do hemisfério, com a intenção de estabelecer ou expandir operações. Consideraremos tais ações provocativas como uma ameaça direta à paz internacional e segurança na região.

O senador do estado da Flórida, Marco Rubio, publicou hoje (29), pelo twitter, um documento que afere a nova política americana para com nações não ocidentais as quais interferem diretamente na situação política da Venezuela. A expansão ou presença militar serão tratadas como “ameaça direta a segurança e paz mundial”.

A declaração foi dada pelo embaixador do conselheiro de segurança nacional John Bolton na Venezuela.

O posicionamento do governo americano é uma resposta a chegada de dois aviões russos, um Antonov An-124 e um Ilyushin Il-62, com 100 soldados e 35 toneladas de material bélico na Venezuela, semana passada.

Gabinete do Secretário de imprensa.
PARA A LIBERAÇÃO IMEDIATA.
29 de março de 2019.

Declaração do embaixador do conselheiro de segurança nacional John Bolton na Venezuela.

A administração condena o uso continuado de Nicolas maduro de pessoal militar estrangeiro em sua
tentativa de permanecer no poder, incluindo a introdução de pessoal militar russo e equipamentos para a Venezuela. Maduro só usará este apoio militar para e reprimir ainda mais o povo da Venezuela e perpetuar a crise econômica que destruiu a economia venezuelana; e por em perigo estabilidade regional. Convocamos os militares venezuelanos para defender o seu dever constitucional de proteger os cidadãos da Venezuela.

Alertamos fortemente os atores externos ao hemisfério ocidental contra a implantação de ativos militares para atuar na Venezuela, ou em qualquer outro lugar do hemisfério, com a intenção de estabelecer ou expandir Operações.

Consideraremos tais ações provocativas como uma ameaça direta à paz internacional e
segurança na região. Continuaremos a defender e proteger os interesses dos Estados Unidos, e os de nossos parceiros no hemisfério ocidental, que estão enraizados em um respeito compartilhado pela liberdade,
segurança e o estado de direito.

Na quarta-feira (27), em encontro com a esposa de Juan Guaidó, Donald Trump exigiu que a Rússia retirasse seus militares da Venezuela.

Na quinta feira (28), segundo informações do G1, o ministério das relações exteriores da Rússia respondeu, “A Rússia não infringiu nada, nem os acordos internacionais, nem o Direito venezuelano. Ela não muda o equilíbrio de forças na região e não ameaça ninguém, diferentemente de Washington”, disse a porta-voz do Ministério, Maria Zakharova.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s