O ministro da Segurança e Justiça Pública, Sérgio Moro, em entrevista no programa ‘Conversa com Bial’, na terça-feira (9), foi questionado pelo apresentador Bial, sobre qual seria o posicionamento do governo em relação ao fuzilamento de um músico com 80 tiros na frente da família, visto que as forças armadas se limitaram a emitir uma nota.

Para Moro, “Foi um incidente bastante trágico. É algo que pode acontecer”, ele ressaltou que os culpados devem ser investigados ou punidos, mas não esclareceu o porquê da falta de posicionamento oficial do governo, como foi feito na parabenização dos 11 mortos pela polícia em São Paulo, numa tentativa de assalto a banco.

O ministro ainda defendeu o pacote anti-crime e esclareceu que, os termos “violenta emoção” como justificativa a legítima defesa não se enquadram nesse caso.

No Planalto, o porta-voz diz que a presidência trata o caso como um incidente.

Anúncios