Cientistas identificaram ontem, nas Filipinas, uma “nova” espécie humana apelidada de Homo Luzonensis, que teria vivido na caverna de Callao, na ilha de Luzón, entre 67 mil e 50 mil anos atrás. De acordo com matéria publicada na ‘Nature’, foram encontrados 13 fósseis pequenos no local, na quarta-feira (10).

Segundo os pesquisadores, esses hominídeos eram pequenos, andavam em árvores e podem mudar a árvore cronológica da humanidade, a espécie viveu no período paleolítico. Apesar das descobertas, não foram encontrados traços de DNA nos fósseis.

A Universidade das Filipinas informou que o professor Salvador B. Mijares palestrou sobre a recém descoberta de sua equipe na Faculdade de Ciências da instituição.

Apesar de 60 mil anos parecer muito tempo, o Sahelanthropus tchadensis, hominídeo mais antigo já encontrado, no deserto do Chade, tem mais de 7 milhões de anos.

Anúncios