O vice-presidente da república, General Hamilton Mourão, em entrevista ao jornal da CBN, hoje (12), afirma ao comentar o assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, que teve o carro fuzilado com 80 tiros por membros do exército, ao falar: “Só uma pessoa foi atingida. Foram disparos péssimos”. “Se fossem disparos controlados e com a devida precisão não teria sobrado ninguém dentro do automóvel, o que seria ainda pior a tragédia”, completa Mourão.

Para Mourão, a pressão e o emocional podem ter sido fatores determinantes para os erros cometidos pelas tropas. “Sob forte emoção, ocorrem erros dessa natureza”. Vale ressaltar que nove dos dez envolvidos tiveram prisão decretada e estão a disposição da Justiça Militar.

Anúncios