O jornalista, fundador e principal editor do Terça Livre, Allan dos Santos relatou nesta segunda-feira (22) ter recebido ameaças de morte pelo email. O texto menciona a família do jornalista. A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) pediu investigação sobre o caso.

A Jornalista Fernanda Salles também foi alvo. Segundo a Abraji, jornalistas do site ‘The Intercept Brasil’ também foram ameaçados e receberam um e-mail do mesmo indivíduo. Segundo Santos, os criminosos ordem o fim do Terça Livre ou cumprirão as ameaças. A polícia já está ciente do caso.

O jornalista do Terça Livre marcou o ministro Sérgio Moro na publicação denuncia, no Twitter, cobrando uma ação contra as ameaças, não houve resposta pública.

Confira a nota da Abraji:

A Abraji considera que ninguém deve ser alvo de ameaça ou intimidação em razão do que publica. O uso de ameaças de violência para intimidar comunicadores é um atentado à liberdade de expressão e à democracia. Tal prática não pode ser tolerada ou ficar impune. Conclamamos as autoridades a investigar a autoria dos emails, a aplicar as sanções cabíveis e a garantir a segurança dos atingidos.

Ocorrências de ameaças e assédio por meios digitais contra comunicadores se multiplicaram desde o ano passado, fomentadas por campanhas de difamação que têm como alvo profissionais e veículos de comunicação. O próprio Terça Livre de Allan dos Santos difundiu, recentemente, falsa acusação envolvendo a repórter Constança Rezende, do Estadão.

Anúncios