O Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a compra do Buffet de luxo, que inclui lagostas, camarões servidos com “manteiga queimada” e vinhos caros, para compor o cardápio dos ministros, ignorando dessa forma questionamentos do Ministério Público e parte da imprensa.

O valor original era de R$ 1,1 milhão, mas caiu para “módicos” R$ 481 mil reais, de acordo com a assessoria do STF.

Anúncios