A transferência da Fundação Nacional do Índio (Funai) para a pasta do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do ministro Sérgio Moro, foi acordada entre parlamentares e o governo. Mas a ministra dos Direitos humanos, Damares Alves, atual detentora da pasta, afirma que irá “brigar” para manter a Funai sob seu ministério.

A ministra se pronunciou em tom de brincadeira durante reunião da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anjure), Moro estava presente.

“Hoje é dia de briga. E hoje estou brigando com […] Moro”, “brigo pela Funai […] vai ficar comigo. […] não vai para o minério da Justiça, e aqui, convoco os parlamentares presentes. A Funai vai ficar com a mamãe Damares, não com o papai Moro. Lugar da Funai é nos direitos humanos”, afirmou.

Moro afirmou que não pretende brigar pela Funai. Fernando Bezerra (MDB-PE), líder do governo no Senado, havia afirmado na terça-feira que a Funai voltaria para a Justiça, na área relativa à políticas indigenistas. A demarcação de terras ficará no Ministério da Agricultura.

Anúncios

1 comentário »