O bloqueio visa adequar as verbas ao teto de gastos e lei orçamentária

A retenção de recursos da Defesa inicialmente prevista para 21% irá aumentar para 44% ou R$ 5,8 bilhões, a informação foi comunicada, nessa terça-feira (7), pelo presidente Jair Bolsonaro, durante almoço com os comandantes das Forças Armadas.

O porta-voz da presidência, Otávio Barros, afirmou que o Ministério da Defesa espera uma melhora na economia para desbloquear a verba e não afetar o desenvolvimento de projetos estratégicos.

“Com a aprovação da previdência e outras ações estruturantes, o governo entende que pode reacomodar esse orçamento, não só no ministério da Defesa, mas em todos os outros envolvidos que foram contigenciados”, afirmou.

Anúncios

1 comentário »