Reconhecido pela Organização dos Estados Americanos (OEA) como uma ditadura, o governo de Nicolás Maduro, prendeu o Vice-presidente da Assembleia Nacional Edgar Zambrano, tido como opositor ao governo ditatorial. Os países do Grupo de Lima, incluindo o Brasil, contestaram a prisão.

A Assembleia Nacional é o último órgão público comandando pela oposição ao governo, por conta disso, Maduro criou uma “Nova Constituinte” para retirar os poderes e imunidade do Parlamento, a medida afetou 10 deputados oposicionistas.

O Grupo de Lima considera a decisão “arbitrária” e “ilegítima”. Zambrano foi preso ontem (8), por agentes da Sebin, serviço de Inteligência da Venezuela, por ordens do General Gustavo González López.

Anúncios