O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, diz em entrevista à Carlos Andreazza da Jovem Pan, nesta quinta-feira (9), que a escola sem partido não traz benefício para melhoria da qualidade do ensino.

“ela não vai no ponto fundamental, que é entender como construir um modelo […], evitar a evasão escolar. Sabemos onde estão os problemas, mas, a gente não consegue criar um sistema para que o bom exemplo de um lugar vire realidade em outro”, diz o deputado.

Armas de Fogo

Segundo o Estadão, Maia tem oito decretos legislativos em sua posse para derrubar o decreto, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que flexibiliza o porte de armas para 20 categorias de profissionais. O deputado diz haver pontos inconstitucionais, mas que “prefiro construir o diálogo com o ministro Onyx Lorenzoni”.

“Na questão urbana, a questão do porte é muito grave, precisa ser tratada com muito cuidado. Vamos inciar a discussão sobre qual é a questão da posse de arma no campo, estamos com o texto pronto, acho que resolve a questão”, afirma Maia em entrevista à Rádio Pan.

Coaf

Rodrigo Maia, disse que o Coaf foi criado no ministério da Economia e “até onde sei ninguém nunca questionou o trabalho investigativo do coaf, não acho que teria nenhum problema de permanecer na justiça. É uma agência de Estado e não deveria ser usada como ferramenta pelo governo”.

Maia afirma ainda que o Coaf tem sigilo de suas informações, nenhum ministro tem acesso aos arquivos do órgão, “então não tem diferença [com qual ministério vai ficar submetido]”.

Anticrime

Sobre o projeto Anti-crime do ministro da Justiça Sérgio Moro, o deputado disse que, “Moro me procurou ontem, eu disse a ele que respeitaria a decisão do Parlamento. Eu o parabenizei pois ele fez política. Ele procurou cada político para explicar [o pacote anti-crime]. Na quinta vamos sentar com um pequeno grupo e tratar do avanço do projeto anti-crime, até para fazer um enfrentamento ao tráfico”, declarou Maia.

Anúncios