O governo de Jair Bolsonaro está sob o risco de ficar sem dinheiro para honrar compromissos, como o pagamento do Bolsa Família, a partir do semestre que vem. Para que isso não ocorra, a equipe econômica do poder executivo pediu a aprovação de R$ 248 bilhões ao Congresso e assim evitar descumprir a regra de ouro (emissão de dívidas para pagamento de despesas correntes).

Se os deputados não aprovarem o crédito, o presidente Bolsonaro tem duas opções: fazer as chamadas pedalas fiscais e correr o risco de sofrer impeachment ou travar o pagamento aos servidores públicos e serviços assistenciais, semelhante ao que Donald Trump fez nos Estados Unidos no início do ano, o “shutdown”, travando parte do funcionamento do governo.

O projeto que libera os recursos está parado na Comissão Mista da Câmara dos Deputados desde Março, o prazo para votação vai até novembro, mas o governo precisa do texto aprovado até mês que vem.

Anúncios