No último domingo (26), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “exagerou” ao ter chamado estudantes, que protestavam contra o contingenciamento nas universidades, de “idiotas úteis”. O presidente mantém a retórica de que os universitários são massa de manobra, mas o correto é chamá-los dr “inocentes úteis”.

“Eu exagerei, concordo. O certo são inocentes úteis. São garotos inocentes, nem sabiam o que estavam fazendo lá. Na teoria usa-se a inocência das pessoas para atingir um objetivo”.

Bolsonaro disse ainda, em entrevista à Record, que uma minoria de “professores sem escrúpulos” manipularam os alunos:

“A garotada foi na rua contra o corte na educação. Não houve corte, houve contingenciamento. Eu deixei de gastar, não tirei dinheiro, segurei […] a molecada foi usada por professores sem escrúpulos para fazer manifestação política”.

Anúncios