A Medida Provisória (MP) 871, que está em tramitação no Senado, perde validade nesta segunda-feira (3). A MP revisa os pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para evitar fraudes, foi elaborada no governo de Michel Temer.

A oposição argumenta que a MP, se aprovada, prejudicará o acesso de trabalhadores aos benefícios. Davi Alcolumbre, presidente do Senado afirmou em rede social que, “convocamos sessão deliberativa extraordinaria para a próxima segunda-feira (3), às 16h, para analisar as Medidas Provisórias 871 e 872”.

A deputada Federal, Beatriz Kicis, disse “Há receio de que não haja quórum na segunda-feira para se votar a MP 871 do combate à fraude e que vai gerar R$ 10 bilhões de economia por ano para nós brasileiros. O que os senadores podem ter de mais importante para fazer na vida do que estar lá no Senado e votar essa MP?”.

Já o senador Rogério Carvalho (PT-SE), acredita que a MP” criminaliza os pobres”, “vamos mostrar em plenário que não é perseguindo quem mais precisa que vamos mudar o país”, completa.

Anúncios