O Decreto de Armas, que facilita o porte e a posse de armas, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no mês passado, poderá ser derrubado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal.

De acordo com O Antagonista, nesta quinta-feira (5), os senadores do PSL tentaram aprovar requerimentos para a realização de consultas públicas, para ganhar tempo e conseguir os votos necessários para aprovação do texto.

Porém, os pedidos não foram aceitos, Major Olimpio, Selma Arruda, Luís Carlos Heinze e Marcos do Val foram derrotados, 16 senadores votaram contra a medida.

O decreto ainda será analisado pelo plenário da Câmara dos Deputados e do Senado. A CCJ tende a votar contra e derrubar o Decreto de Armas.

Anúncios