O ministro precisou cancelar a linha telefônica

Um Cracker (termo designado para indicar indivíduos que invadem sistemas, hacker é quem desenvolve), invadiu o celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, na terça-feira (4). A Polícia Federal irá investigar a invasão e o setor de tecnologia da pasta irá colaborar com informações.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o invasor usou o Telegrama (app de mensagens concorrente do WhatsApp) por aproximadamente seis horas. De acordo com Moro, ele recebeu uma ligação do próprio número, às 18h e estranhou. No entanto, o cracker usou teve acesso aos dados contidos no smartphone até à 1h da madrugada de hoje.
Anúncios