A empresa comparou a possibilidade de invasão à alguém que diz ser o Pelé, “peça que prove na hora”.

A empresa Telegram Brasil usou sua conta no Twitter, nesta quarta-feira (13), para contestar a versão do hacker que disse poder invadir qualquer conta, no momento que quiser. O responsável pelas redes sociais do app de mensagens duvidou da capacidade de invasão e pediu uma “prova” .

“Se um “hacker aqui” lhe disser que pode quebrar a Verificação em Duas Etapas do Telegram, peça que ele prove. (O mesmo se aplica a qualquer um que diz ser o Pelé: peça uma prova na hora)”.

O GIF disponibilizado na página do Telegram, com a verificação em duas etapas ativa, diz:” eu gostaria de ver você tentar”.

O hacker em questão se diz responsável por invadir o smartphone do ministro Sérgio Moro, de procuradores e conselheiros ligados à Lava Jato, os quais utilizavam o Telegram para trocar mensagens privadas.

Anúncios