Rodrigo Maia responde a provocação do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre Deputados “abortar em a nova previdência”


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, fez uso de rede social, nesta sexta-feira (14), para criticar as falas do ministro da Economia, Paulo Guedes, que demonstram “a usina de crises” que se tornou o governo Bolsonaro. Maia ainda reforçou que a Câmara está “blindada” e tem a responsabilidade de aprovar a nova previdência.

O deputado do Democratas criticou a articulação do governo. Pois, se fosse depender do Executivo, o projeto da previdência não conseguiria os 350 votos necessários para a aprovação, “pela primeira vez o Parlamento vai ser bombeiro e não incendiário[…]. Vamos aprovar uma reforma na ordem de R$ 900 bilhões e vou continuar trabalhando para incluir prefeitos e governadores”, declarou.
Maia disse que o “único objetivo” dos parlamentares é “olhar para os mais pobres e voltar a gerar empregos”, segundo ele é a Câmara e o Senado que darão tranquilidade ao país e que os parlamentares “nunca estiveram tão unidos” por um projeto.

No fim dos bombardeios ao ministro da Economia, “antes que me esqueça”, Maia criticou os ataques de Guedes à quem ele não conhece:

https://twitter.com/RodrigoMaia/status/1139687061248602112?s=19

Anúncios