O príncipe Mohammad bin Salman, da Arábia Saudita, se juntou aos Estados Unidos e Reino Unido à responsabilizar o Irã por ataques a dois navios petroleiros no golfo de Omã, o caso ocorreu esse mês.

O príncipe declarou que o regime iraniano não respeita a presença do primeiro-ministro do Japão, que faz uma visita histórica à Arábia Saudita, para tentar apaziguar as tensões na região. Um dos navios atacados é japonês.

“Não queremos guerra na região. Mas não duvidaremos em enfrentar qualquer ameaça contra nosso povo, nossa soberania, nossa integridade territorial e nossos interesses vitais”.

Anúncios