Após o advogado Marcos Barbosa entregar sua carta de desligamento ontem a noite, foi a vez de Joaquim Levy pedir demissão da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na manhã deste domingo (16). O pedido de desligamento foi entregue ao ministro da Economia, Paulo Guedes, conforme nota enviada a imprensa.

A saída ocorre menos de um dia depois do presidente Jair Bolsonaro dizer que Levy está com a “cabeça a prêmio” por ter contratado Barbosa para uma das diretorias do banco.

“Solicitei ao ministro da Economia o meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda.

Agradeço o ministro pelo convite para servir ao país e desejo sucesso nas reformas”, diz trecho da nota escrita por Levy.

O estresse de Bolsonaro com Levy se dá pois o ex-presidente do BNDES não quis abrir a “caixa preta” dos contratos formalizados pelo banco nos governos do PT.

Anúncios