Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, afirmou hoje (17), que a Comissão Especial pode aprovar a reforma da previdência na semana que vem, tendo dia 26 como data limite.

O texto sofreu alterações que foram criticadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para ele, os parlamentares estão “abortando” seu projeto, pois a economia inicial orçada em cerca de R$ 1,2 trilhão caiu para pouco menos de R$ 900 bilhões.

Maia ironizou as críticas advindas do ministro e disse que tiveram efeito positivo pois uniu o Parlamento e deram a Câmara e Senado o “papel de protagonistas”, além de criar uma aproximação com governadores e prefeitos.

Anúncios