O deputado Federal, Kim Kataguiri (DEM-SP), afirmou neste domingo (23), em rede social, que o Movimento Brasil Livre (MBL) sofre “um ataque desesperado de uma esquerda radical, criminosa e moribunda”, o objetivo, segundo o deputado, é jogar o movimento contra o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, as vésperas das manifestações do dia 30.

De acordo com Kataguiri, os “vazamentos ilegais [reportagem ‘Vaza Jato’, do Intercept]”, não tem objetivo de apontar irregularidades na Operação Lava Jato, mas sim dividir a direita.

A escrita do líder do MBL contradiz o discurso de Moro, sobre a não existência das supostas mensagens, já que segundo ele houve vazamento. Nos trechos das conversas divulgadas recentemente, Moro criticou um “grupo de tontos do MBL” que protestavam em frente a casa de um ministro do Supremo Tribunal Federal.

“A tentativa de jogar MBL contra Moro nas vésperas das manifestações do dia 30 mostra com muita clareza que esses vazamentos ilegais não têm o objetivo de apontar irregularidades na Lava Jato. Trata-se de um ataque desesperado de uma esquerda radical, criminosa e moribunda”.

Anúncios