O general Santos Cruz, exonerado do cargo de ministro da Secretaria de Governo à duas semanas, afirmou nesta sexta-feira (28) em entrevista ao UOL, que a divulgação de um suposto diálogo no qual faz críticas ao presidente Jair Bolsonaro é algo “medíocre” e decorre de um “comportamento de gangue”.

O general acredita que a divulgação teve por objetivo criar um motivo para pressionar por sua demissão, “Um print de uma tela falsa, como se eu tivesse falado com alguém criticando o presidente, os filhos, como se o [vice-presidente] Mourão tivesse que assumir. Isso é crime”.

Questionado se o guru Olavo de Carvalho teve peso em sua demissão, o general afirmou que não se pronunciaria sobre “essa personalidade pública” para não “descer muito o nível”.

Anúncios