O magistrado federal Nagibe de Melo Jorge, da 3ª Turma Recursal da Justiça Federal do Ceará defendeu o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, alvo dos vazamentos de supostas mensagens pelo site Intercept. “Nosso sistema jurídico admite que o juiz produza prova”. Informa O Antagonista.

“Na Itália, juízes e promotores compõem a mesma carreira, fazem o mesmo concurso, têm muito mais diálogo, têm muito mais proximidade”, diz.

E completou:

“[…]quando ele tem dúvida, quando falta alguma coisa no processo ou se ficou pouco claro, a lei admite que ele indique e produza uma prova”.

O Antagonista, pela primeira vez, publica uma matéria com o viés de justificar os supostos desvios de conduta, de mensagens que eles próprios dizem ser ilegais ou não reconhecer.

Anúncios