Convidado pelos Parlamentares para explicar seu suposto envolvimento nas mensagens vazadas pelo site Intercept e demais veículos de comunicação parceiros, o chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato e procurador, Deltan Dellagnol, enviou um comunicado, nesta segunda-feira (8), de não comparecimento à Câmara e ao Senado.

“Muito embora tenha sincero respeito e profundo apreço pelo papel do Congresso Nacional nos debates de natureza política que realiza e agradeça o convite para neles participar, acredito ser importante concentrar na esfera técnica minhas manifestações sobre mensagens de origem criminosa, cuja veracidade e autenticidade não reconhecemos, e que vêm sendo usadas para atacar a Operação Lava Jato”, Dallagnol segundo a Revista Veja.

Anúncios