O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta, anunciou faz pouco, nesta terça-feira (9), que a legenda irá acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) e a Procuradoria Geral da República (PGR) para barrar a decisão do presidente Jair Bolsonaro de liberar R$ 1,1 bilhão em emendas a deputados favoráveis à aprovação da previdência.

A liberação das verbas foi prometida pelo então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e confirmada hoje no Diário Oficial da União (DOU). O PT vai solicitar um mandato de Segurança ao STF para bloquear a liberação das ementas.

“O governo, que até poucos dias atrás dizia que não era do toma lá, dá cá, não só está utilizando dinheiro público para comprar votos de parlamentares para que votem a favor da destruição da Previdência pública como está empenhando recursos que não estão no orçamento. Está comprando votos com cheque sem fundo”, criticou Pimenta.

Anúncios