O PDT abrirá processo disciplinar contra oito dos 27 deputados que votaram o texto da previdência ontem (10), isso porque deliberaram a favor da aprovação. A sigla fechou contra a reforma.

O ex-governador Ciro Gomes, filiado à sigla, defendeu a expulsão dos que desobedeceram a determinação da Executiva Nacional. A deputada Tabata Amaral, no centro do embate, chegou a dizer que “não vendo meu voto”.

A informação do processo foi repassada à imprensa pelo presidente do partido, Carlos Lupi.

Anúncios