O general Luiz Eduardo Rocha Paiva, membro da Comissão de Anista do governo, criticou a possibilidade de indicação do deputado Eduardo Bolsonaro ao cargo de embaixador dos Estados Unidos.

Neste sábado (13), o general citou o livro Assassinato de Reputações, de Romeu Roma Júnior, para exemplificar seu ponto de vista, “vejo nessa atitude algo como um suicídio de reputação”.

“A nomeação do filho para embaixador nos EUA é uma péssima ideia e uma irresponsabilidade política indesculpável para quem prometia um governo pautado, também, pela ética”, diz.

Ontem, Eduardo Bolsonaro falou sobre suas qualificações para assumir a embaixada e disse que “aceito a missão dada por meu pai”.

Em contrapartida, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio de Mello, criticou a indicação e disse que é “nepotismo”.

Anúncios