O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), falou sobre o desentendimento que teve com o ministro da Economia, Paulo Guedes, após o ministro fazer críticas aos Parlamentares por mudanças no texto original da nova previdência. “Troco WhatsApp [mensagens]. Não bloqueei ele ainda”, registrou em entrevista ao Estadão neste sábado (13).

Questionado se as manifestações pró-governo que ocorreram nos últimos meses foram determinantes para a aprovação da Proposta de Emenda a Constituição (PEC) 6 /2019, Maia disse que “discordo […] não pode esquecer que são 140 milhões de eleitores. A primeira manifestação, que foi mais contra ao Parlamento do que a favor da previdência, tinha no máximo 1 milhão de pessoas. E aquela a favor da reforma teve 500 mil pessoas”, declara Maia.

Anúncios