Em publicação nas redes sociais, neste domingo (21), o presidente Jair Bolsonaro voltou a negar que tenha dirigido ofensas ao povo nordestino, mas que “em conversa reservada” se referiu aos governadores, em especial Flávio Dino, do Maranhão.

“‘Daqueles governadores [da Paraiba] o pior é o do Maranhão’. Foi o que falei reservadamente para um ministro. Nenhuma crítica ao povo nordestino, meus irmãos.

As críticas do presidente também foram dirigidas ao General Paiva, integrante da Comissão de Anistia do Governo Federal por o chamar de “antipatrióta”. “Mas o melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva, se aliar ao PCdoB de Flávio Dino, para me chamar de antipatriótico”. “Sem querer descobrimos um melancia, defensor da Guerrilha do Araguaia, em pleno século XXI”.

Anúncios