Os Parlamentares brasileiros – senadores e deputados – possuem Cota para o exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), que tem por objetivo custear, com dinheiro público, passagens aéreas, contas de celular, gastos com combustíveis e publicidade eleitoral.

Até o momento de publicação desta matéria, a legislatura 56 já utilizou R$ 69.899.126, o limite mensal de ressarcimento por deputado varia entre os estados, com uma média de R$ 40 mil.

Dentre as atividades que mais representam gastos estão; Divulgação de Atividade Parlamentar em primeiro com R$ 16.161.857; Emissão Bilhete Aéreo em segundo com R$ 15.146.435 e em terceiro Locação ou Fretamento de Veículos Automotores com R$ 9.387.159.

Além da Cota, cada político tem direito a Verba de Gabinete e recebem R$ 111.675,26 mil por mês para pagar salários de secretários, os quais recebem entre R$ 1.025 e R$ 15.698. De acordo com o Portal Transparência da Câmara dos Deputados o gasto médio mensal é R$ 50 milhões, desde o início de 2019 já foram gastos R$ 257 milhões entre todos os parlamentares para pagar salários.

Dos 513 deputados federais do país, 132 recebem auxílio moradia com “ressarcimento em recibo”, 93 em dinheiro vivo, 29 não recebem e 366 ocupam um imóvel funcional. Desde o início do ano, os pagadores de impostos arcaram com R$ 3.761.318 milhões em auxílio-moradia dos Deputados.

Dentre os deputados que não recebem auxílio estão, Adriana Ventura (Novo-SP), Alê Silva (PSL-MG), Bia Kicis (PSL-DF), Celina Leão (PP-DF), Celso Russomanno (PRB-SP), Delegado Waldir (PSL-GO), Eduardo Braide (PMN-MA), Erika Kokay (PT-DF), Flávia Arruda (PL-DF), Fred Costa (PATRIOTA-MG), Gilson Marques (Novo-SC), Henrique Fontana (PT-RS), Hercílio Coelho Diniz (MDB-MG), Juninho do Pneu (DEM-RJ), Kim Kataguiri (DEM-SP), Lucas Gonzalez (Novo-MG), Luís Miranda (DEM-DF), Luiz Orleans e Bragança (PSL-SP), Major Vitor Hugo (PSL-GO), Marcel Van Hattem (NOVO-RS), Ney Leprevost (PSD-PR), Paula Belmonte (CIDADANIA-DF), Paulo Ganime (Novo-RJ), Paulo Pimenta (PT-RS), Israel Batista (PV-DF), Rodrigo Agostinho (PSB-SP), Simplício Araújo (Solidariedade- MA), Tiago Mitraud (NOVO-MG) e Vinicius Poit (Novo-SP).

Os gastos dos respectivos deputados com verbas de Gabinete e Cotas ultrapassam, em média, os R$ 500 mil no corrente ano.

No que tange o orçamento da Câmara Federal, o valor gasto até o presente momento pelos deputados é de R$ 2,83 bilhões ou 43% do orçamento para 2019.

Você pode pesquisar individualmente sobre seu deputado aqui.

 

Anúncios