A Polícia Federal (PF) prendeu, nesta terça-feira (23), quatro supostos hackers que teriam invadido o smartphone do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e do procurador Deltan Dallagnol, culminando no vazamento de mensagens pelo site Intercept.

Em nota, a PF informou que os suspeitos foram presos em São Paulo, Araraquara e Ribeiro Preto, eles faziam parte de uma organização que pratica crimes cibernéticos. A operação recebeu o nome de Spoofing, palavra que significa – em termos mais simples – falsificação tecnológica ou de informação.

Os dados foram entregues por uma fonte anônima, segundo o Intercept, chefiado pelo jornalista ganhador do Pulitzer, Glenn Greenwald.

Anúncios

1 comentário »