A Associação Brasileira de Jornalismo investigativo (Abraji), se pronunciou, neste sábado (27), contra a ameaça do presidente Jair Bolsonaro sobre o jornalista Glenn Greenwald editor do Intercept e responsável por publicar as matérias da Vaza Jato. “Talvez pegue uma cana aqui”, declarou o chefe do executivo.

Por outro lado, a Abraji se pronunciou em publicação em rede social, que “ao ameaçar de prisão um jornalista que publica informações que o desagradam, o presidente Bolsonaro promove e instiga graves agressões à liberdade de expressão. Sem jornalismo livre, as outras liberdades também morrerão. Chega de perseguição”.

O jornalista escreveu que o presidente “não tem poder” para o deportar. “Ao contrário dos desejos de Bolsonaro, ele não é (ainda) um ditador. Ele não tem o poder de ordenar pessoas presas. Ainda existem tribunais em funcionamento. Para prender alguém, tem que apresentar provas para um tribunal que eles cometeram um crime. Essa evidência não existe.

Anúncios