Após o ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmar que irá destruir as provas da Vaza Jato antes de realizada perícia, OAB solicita acesso ao material

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Cruz, solicitou à Justiça, nessa sexta-feira (26), para que a OAB tenha acesso às investigações da operação Spoofing, da Polícia Federal (PF), e atue como uma espécie de assistente. O ministro foi chamado de “chefe de quadrilha” pela instituição.

O motivo da interpelação é que o ex-juiz Moro comunicou que pretende destruir as provas coletadas, a OAB, por outro lado, quer preservar os documentos.

“Postular a adoção de todas as medidas necessárias para a proteção da cadeia de custódia das informações e para garantia de amplo acesso dos advogados aos elementos e prova”, diz trecho da solicitação.

Anúncios