Durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (29), o presidente Jair Bolsonaro afrontou Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), ao insinuar que pode contar como o pai dele desapareceu na época da ditadura militar. “Um dia, se Cruz quiser saber como o pai dele desapareceu no período militar, eu conto para ele. Não vai querer ouvir a verdade”.

“O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco e veio desaparecer no Rio de Janeiro”.

O chefe do executivo Federal fez críticas a atuação da OAB sobre o caso de Adélio Bispo, autor da facada, apesar de não ter recorrido da sentença que o tornou inimputável. Questionado por jornalistas sobre o que o teria impedido de recorrer, Bolsonaro afirmou: “Adélio se deu mal […] Se eu recorresse ele iria ser julgado por tentativa de homicídio e não por homicídio […] vai ficar num manicômio, é prisão perpétua”.

Anúncios