O ex-presidente Lula da Silva, preso pela Lava Jato, enviou uma carta para demonstrar apoio ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Cruz, frente as últimas declarações sobre mortes e sumiços de opositores no período da ditadura militar feitas pelo presidente Jair Bolsonaro. Para Lula, a fala revela o “caráter covarde” de Bolsonaro.

“O Brasil não merece ouvir as palavras de ódio de quem, pelo cargo que ocupa, deveria se referir com respeito aos que sacrificaram a vida pela liberdade em nosso país”, escreveu Lula.

Ontem (29), Bolsonaro disse saber o que aconteceu com pai de Cruz, desaparecido desde 1974, após ser preso por militares e afirmou que caso Cruz tenha interesse poderia contar a história.

Anúncios