O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, enviou um pedido para que a Procuradoria-Geral da República investigue Felipe Cruz, atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por supostamente cometer crime de calúnia e macular sua honra.

A solicitação de investigação ocorre porque Cruz chamou o ministro de “chefe de quadrilha” em referência às investigações dos supostos hackers que invadiram os celulares de quase mil autoridades nos últimos meses.

“Atribuir falsamente ao ministro da Justiça e Segurança Pública a condição de chefe de quadrilha configura em tese o crime de calúnia do art. 138 do Código Penal”, justifica Moro.

Anúncios