Em nota divulgada à imprensa, nesta sexta-feira (9), o Partido dos Trabalhadores (PT), afirma que a investigação da Polícia Federal (PF), apontando que líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) mantiveram diálogos com o partido, é “armação como tantas outras forjadas contra o PT”. A deputada Federal, Gleisi Hoffmann (PT), afirma que Moro usa a PF com finalidade política.

Em conversas telefônicas interceptadas pela PF, traficantes do PCC afirmam que os diálogos que mantinham com o PT foram prejudicados pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. “Esse Moro aí, esse cara é um filha da puta, mano. Esse cara aí é um filha da puta mesmo, mano. Ele veio para atrasar”.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, declarou que o partido sobre mais uma “armação de Moro. Quem dialogou e fez transações milionárias com criminosos confessos não foi o PT, foi o ex-juiz Sergio Moro, para montar uma farsa judicial contra Lula com delações mentirosas e sem provas. Moro pare de usar a PF com finalidade política”.

Confira a nota na íntegra:

“Esta é mais uma armação como tantas outras forjadas contra o PT, e vem no momento em que a Polícia Federal está subordinada a um ministro acuado pela revelação de suas condutas criminosas. Quem dialogou e fez transações milionárias com criminosos confessos não foi o PT, foi o ex-juiz Sergio Moro, para montar uma farsa judicial contra o ex-presidente Lula com delações mentirosas e sem provas. É Moro que deve se explicar à Justiça e ao país pelas graves acusações que pesam contra ele”, diz a nota da sigla.

Anúncios