O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) suspendeu por 30 dias o procurador Rômulo de Andrade Moreira, nessa terça-feira (13), após publicação de mensagens de cunho ofensivo ao presidente da República, Jair Bolsonaro. As mensagens foram publicadas após a eleição presidencial de 2018.

“Bunda-suja, fascista, preconceituoso, desqualificado, homofóbico, racista, misógino, retrógrado, arauto da tortura, adorador de torturadores, amante das ditaduras, subserviente aos militares”, escreveu o procurador em um site.

De acordo com Luciano Maia, relator do processo, Moreira “violou deveres legais de manter pública e particularmente, conduta ilibada e compatível com o exercício do cargo e de zelar pelo prestígio da justiça”, escreveu o relator, justificando a suspensão.

Anúncios