Argentina altera regras do imposto de renda e exime 1,3 milhão de trabalhadores

 Argentina altera regras do imposto de renda e exime 1,3 milhão de trabalhadores

Cerca de 93% dos trabalhadores não terão que pagar imposto de renda na Argentina depois que o Senado aprovar um aumento na linha de isenção de 150.000 pesos por mês. A medida vai beneficiar pelo menos 1,2 milhão de assalariados e aposentados. Quase todos os senadores – 66 votos a favor e apenas uma abstenção -, aprovaram a moção. Já a Câmara dos Representantes aprovou por ampla maioria, com apenas três abstenções.

A decisão, segundo o jornal Pagina 12, faz parte de um plano de criação de um novo auxílio financeiro. O Home Emergency Income (IFE) interage com as dificuldades econômicas impostas pela pandemia de COVID-19.

Uma das repercussões da crise da saúde, que agravou a crise econômica que o atual presidente, Alberto Fernández, herdou do governo de Mauricio Macri, é que a pobreza atinge cerca de 42% dos argentinos.

A nova lei entra em vigor retroativamente até 1º de janeiro e o governo vai ressarcir o que já foi imputado em abril. O impacto fiscal deve ficar entre 34 e 47 bilhões de pesos, cerca de 2 bilhões de reais e 2,9 bilhões de reais.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações