Argentina expressa preocupação por presença de submarino nuclear dos EUA no Atlântico Sul

 Argentina expressa preocupação por presença de submarino nuclear dos EUA no Atlântico Sul

O submarino USS Greeneville (SSN 772) é escoltado nas Filipinas / Crédito: navy.news.mil

A Chancelaria da Argentina emitiu um comunicado ontem, 12, expressando sua “grave preocupação” com a presença de um submarino americano com apoio do Reino Unido no Atlântico Sul. O ministério indica que tomou conhecimento pelas redes sociais da Commander Submarine Force Atlantic (COMSUBLANT), mas ainda não teve nenhum contato oficial. Eles estariam considerando enviar uma nota de protesto à embaixada dos EUA pedindo explicações.

Uma aeronave britânica das Ilhas Malvinas colaborou recentemente com o USS Greeneville (SSN 772) em águas abertas do Oceano Atlântico, demonstrando o alcance global das forças de ambas as nações”, diz o twitter oficial das forças submarinas americanas.

Atualmente, as autoridades argentinas estão tentando verificar as informações, pois aparentemente o submarino é movido a energia nuclear. No entanto, há o receio de que exista a possibilidade de transportar armas nucleares. Eles questionaram a realização de exercícios nucleares em uma “zona de paz e desnuclearizada”. Além do uso das Ilhas Malvinas como base militar, por se tratar de um território disputado e reconhecido pelos Estados Unidos.

É importante lembrar que a presença de navios aptos a carregar e utilizar armas nucleares no Atlântico Sul contraria a Resolução 41/11 da Assembleia Geral das Nações Unidas (Zona de Paz e Cooperação no Atlântico Sul), que entre outras disposições, aos Estados de todas as outras regiões, especialmente os Estados militarmente importantes, a respeitar a região do Atlântico Sul como uma zona de paz e cooperação, em particular reduzindo e eventualmente eliminando sua presença militar naquela região, a não introdução de armas nucleares ou outras armas de destruição em massa”. diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

*Com informações da imprensa argentina.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações