Caso Marielle: Aras pede que STF rejeite queixa-crime contra Bolsonaro

O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a rejeição de uma queixa-crime apresentada contra o presidente Jair Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro por obstrução de justiça no caso Marielle Franco.

Para Aras, o fato dos Bolsonaros terem acessado os áudios internos da portaria não é indicativo de que cometeram crime. Ronnie Lessa, suspeito de ter participado do assassinato, mora no mesmo condomínio da família Bolsonaro.

O ex-capitão afirmou, no primeiro de novembro, que pegou as gravações da portaria para evitar possíveis adulterações. “Pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano”.

O pedido de investigação foi realizado pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e solicitava a investigação do presidente e de seu filho. Mas, segundo O Globo, Aras disse que a ABI “não trouxe aos autos indícios mínimos da ocorrência de ilícito criminal”. “O fato de um condômino ter o eventual acesso a cópias dos áudios da portaria do local onde reside consiste em mero exercício de direito, na medida em que possui o domínio ou posse – embora não exclusivamente – sobre os bens de uso comum”.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações