Contee repudia ataque de Bolsonaro aos professores: ‘inimigo da educação, da ciência e do ensino’

 Contee repudia ataque de Bolsonaro aos professores: ‘inimigo da educação, da ciência e do ensino’
Digiqole ad

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) repudiou, por meio de nota, o ataque do presidente Jair Bolsonaro contra os professores. O ex-capitão quer a continuidade do ano letivo no país.

Confira a nota


A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee repudia os ataques do presidente Jair Bolsonaro aos professores, aos sindicatos e à própria vida de estudantes, trabalhadores do ensino e familiares realizado nesta quinta-feira, 17. Em pronunciamento nas redes sociais, ele desqualificou os profissionais do ensino, dizendo que “eles ficam em casa e não trabalham” e que pretendem “que a garotada não aprenda mais coisas, não volte a se instruir”. Agrediu, ainda, os sindicatos dos professores que exigem o cumprimento de procedimentos de segurança sanitária para que alunos e profissionais do ensino retornem às escolas.


Inimigo da educação, da ciência e do ensino, contra a qual promove cortes orçamentários, sucateia estabelecimentos públicos do setor e incentiva a perseguição a professores, o Governo Bolsonaro tem colocado o lucro dos grandes empresários acima de todos e de tudo, e para isso nega a gravidade da pandemia do coronavírus, que já levou à morte mais de 135 mil brasileiros. O presidente despreza e incentiva o desrespeito às normas de prevenção e segurança contra a pandemia, violando orientações de seu próprio governo, e investe contra governantes, entidades científicas e organizações populares que atuam em defesa da vida.

Representante legítima de mais de 1 milhão de professores e técnicos administrativos que atuam na educação privada, a Contee destaca a atuação incansável dos sindicatos de sua base em defesa dos direitos dos professores, técnicos administrativos e alunos das instituições de ensino. Congratula-se com os profissionais que, impossibilitados pela pandemia de ir trabalhar nas escolas, multiplicam seus afazeres em casa para garantir o desenvolvimento e acompanhamento dos alunos durante este necessário período de isolamento social. Manifesta sua solidariedade às vítimas da pandemia e seus familiares e amigos. Reafirma seu posicionamento contrário à precipitação na volta às aulas, como pretendem Bolsonaro e vários proprietários de escolas particulares, e defende que o retorno das atividades escolares seja realizado com critérios científicos e garantindo condições seguras e saudáveis de aprendizado e trabalho.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações