Eduardo Bolsonaro diz que discutirá ‘estratégia jurídica’ sobre o Facebook, após fim da rede de fake news

 Eduardo Bolsonaro diz que discutirá ‘estratégia jurídica’ sobre o Facebook, após fim da rede de fake news
Digiqole ad

Após a derrubada de uma rede de fake news atribuída à sua família, o deputado Eduardo Bolsonaro usou o Twitter, nesta quarta-feira (8), para informar que irá “discutir qual a melhor estratégia jurídica a ser adotada” para tentar reverter a suspensão de contas e páginas apontadas como falsas.

Segundo ele, o governo não possui organização suficiente para criar e manter a rede de fake news. “Se tivéssemos 10% dessa organização certamente não estaríamos passando por isso”.

Eduardo ainda escreveu que é “cada vez mais notável a perseguição de redes sociais a perfis de direita, dentro e fora do Brasil, mesmo sem haver crime nos posts/perfis”.

Em seu relatório, a rede social informa que as páginas publicavam conteúdo desinformativo e, mais recentemente, passaram a abordar a pandemia provocada pela Covid-19.

Um pouco mais cedo, em outra thread publicada na mesma rede social, Eduardo sugere que o boicote feito por mais de 100 empresas ao Facebook incentivou a empresa a agir contra o que ele chama de perfis conservadores.

“Tudo isso pega carona, e também dá carona, à narrativa dos inquéritos do STF e ao 3º turno no TSE, que não reconhecem o movimento espontâneo que elegeu bolsonaro e bolsonaristas em 2018, preferindo acreditar na invenção de que há uma rede arquitetada por trás desse movimento”, concluiu.

O deputado não foi o único integrante da família presidencial a se pronunciar sobre o assunto. Flávio e Carlos Bolsonaro também publicaram nota e mensagem sobre o desmonte da rede.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações