Fundação Palmares censura biografias de lideranças negras históricas

 Fundação Palmares censura biografias de lideranças negras históricas
Digiqole ad

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, é acusado de ordenar a censura sobre as biografias de lideranças negras históricas no site da instituição. Funcionários e pesquisadores acusam Camargo de negar a importância dessas pessoas históricas, sobretudo de quem tem projeção à esquerda.

De acordo com a Folha, na tentativa da fundação de reescrever a experiência negra no país, sumiram os artigos sobre Zumbi dos Palmares, os abolicionistas Luís Gama e André Rebouças, a escritora Carolina de Jesus e muitos outros homens e mulheres negros de projeção na história. Também desapareceram artigos sobre personalidades negras de destaque no esporte do país.

Os esforços de apagamento, no entanto, também se refletem no dia a dia da instituição fora do site. Outro projeto revisionista nos planos de Camargo é a construção de uma biblioteca que valoriza o papel da corte portuguesa na formação da identidade brasileira e mesmo no processo de abolição da escravatura. A nova ala deve ocupar um prédio que pertence à Empresa Brasil de Comunicação, continua o jornal.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações