Mandetta acusa Flávio Bolsonaro de ter tentado interferir no Ministério da Saúde

 Mandetta acusa Flávio Bolsonaro de ter tentado interferir no Ministério da Saúde

O ex-ministro da Saúde, Luiz Mandetta, relata em seu livro “Um paciente chamado Brasil”, lançado nesta sexta-feira (25), que o senador Flávio Bolsonaro tentou interferir no Ministério da Saúde.

Segundo Mandetta, a pressão para alterar quatro nomes de sua equipe técnica na pasta se iniciou em janeiro, antes da pandemia se alastrar pelo Brasil.

Uma semana antes do Fórum Econômico de Davos, escreve o ministro, o chefe de gabinete da Presidência recebeu o pedido para exonerar os funcionários da Saúde. “[…] os então secretário-executivo, João Gabbardo dos Reis, o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim, o secretário de Atenção Especializada em Saúde, Francisco de Assis Figueiredo e o diretor do Departamento de Informática do SUS, Jacson Barros”.

Mandetta conta que pediu uma reunião com Jair Bolsonaro e que, durante o encontro, o presidente lhe disse que os quatro não eram “gente nossa” e que a sugestão de troca havia partido de Flávio, informa a Época. “Quem articulou as exonerações e impôs os novos nomes mirava o controle de mais de oitenta por cento do orçamento do Ministério da Saúde. Não me parecia um erro banal”.

Tiago Lopes

Sou Jornalista, formado no início de 2020. Mantenho o Ler Agora desde dezembro de 2018. Escrevo sobre política. Siga no Twitter: @tiagolopes_jorn

Outras Notícias

Criado por: Inove Criações